O ex-presidente Lula disse que está “pronto para ser preso” e negou planos para sair do País, numa tentativa de contornar eventual ordem de prisão que venha a ser proferida por causa da condenação no caso triplex, na Lava Jato.

 

“Eu não vou sair do Brasil, eu não vou me esconder em embaixada, eu não vou fugir. Vou estar na minha casa, chegando em casa entre oito e nove horas da noite, indo dormir às dez horas, acordando às cinco da manhã para fazer ginástica”, disse ele. As manifestações feitas pelo ex-presidente, e destacadas em matéria da Folha dessa quarta ,14, estão no livro “A Verdade Vencerá”, que será lançado no próximo dia 16, em São Paulo.

 

Lula explica na obra que não pretende deixar o Brasil porque acredita que as chances de reverter os efeitos da perseguição da Lava Jato serão maiores aqui. “Vou fazer a sociedade brasileira discutir os meus processos aqui dentro”, afirmou. “Eu conheço companheiros que ficaram quinze anos exilados e não tiveram voz aqui dentro, no Brasil”, acrescentou.

 

MENTIROSOS

Lula ainda voltou a disparar contra a força-tarefa da Lava Jato, alegando que a acusação era uma mentira e que ele foi condenado mesmo sendo inocente. “O preço que vai ser pago historicamente é a mentira contada agora. Eu sei que é difícil eles [juízes e procuradores] aceitarem que um metalúrgico torneiro mecânico diga que eles estão mentindo. Mas eles estão mentindo”.

A obra é organizada por Ivana Jinkings, com a colaboração de Gilberto Maringoni, Juca Kfouri e Maria Inês Nassif e edição de Mauro Lopes. O ex-presidente deve participar do evento de lançamento, que será gratuito e aberto ao público em geral.