Katia Sastre, de Suzano, é a federal mais bem votada da história do Alto Tietê; Bertaiolli é o 2º mais bem votado da região
Katia Sastre e Bertaiolli conseguiram votações expressivas e se elegeram para representar a região no Congresso Nacional/ Foto: Glaucia Paulino/Oi Diário
Vai Encarar ?

Até às 23 horas desse domingo, com cerca de 99% das urnas apuradas, a região do Alto Tietê contabilizava seis deputados federais eleitos, sendo que a policial Katia Sastre (PR) foi a mais bem votada de toda a história do Alto Tietê.

Ela que é de Suzano obteve mais de 260 mil votos (a apuração ainda não tinha sido finalizada quando essa reportagem foi finalizada) e entra para a história da região como uma das deputadas mais bem votadas para representar São Paulo no Congresso Nacional a partir do início de 2019.

O ex-prefeito de Mogi das Cruzes, Marco Bertaiolli, foi o segundo político no  Alto Tietê na votação desse domingo. A contabilização dos votos até às 23 horas do domingo, indicava mais de 136 mil votos para Bertaiolli que foi eleito pelo PSD para representar Mogi e a região em  Brasília.

Marcio Alvino do PR, que na eleição de 2014 foi parlamentar mais vem votado de toda a história do Alto Tietê para o Congresso Nacional, conseguiu à reeleição com mais de 134 mil votos.

Guilherme Mussi que é do PP e tem alguns trabalhos na região (principalmente em Suzano) também se reelegeu, porém, com uma votação que pode ser considerada baixa: pouco mais de 130 mil votos.

Alencar Santana que é do PT e tem base eleitoral em Guarulhos conquistou pouco mais de 66 mil votos e conseguiu uma das cadeiras do Congresso Nacional.

Roberto de Lucena (Podemos) entrou raspando com menos de 55 mil votos (até a hora em que essa matéria foi finalizada). Ele que representa especialmente as cidades de Santa Isabel e Arujá foi reeleito pela segunda vez.

Renata Abreu que é presidente do Podemos e nos últimos anos tem se aproximado da região do Alto Tietê, mas não tem domicílio em nenhuma cidade dessa região, foi reeleita com mais de 158 mil votos.

Junji Abe e Keiko Ota não se reelegem

De acordo com os números da apuração da Justiça Eleitoral até às 23 horas desse domingo, o  deputado Junji Abe (MDB) teve votação surpreendentemente baixa (menos de 22 mil votos) e não conseguiu a reeleição. Apesar de bem votada, Keiko Ota do PSB também não garantiu a reeleição.

Juliana Cardoso e Testinha bem votados 

Juliana Cardoso (PR) de Suzano e Francisco Pereira de Sousa, o Testinha (ex-prefeito de Poá), conseguiram boas votações (mais de R$ 25 mil votos cada), mas esse número não foi suficiente para elegê-los ao Congresso.

Israel Lacerda (PRB) que concorreu por Suzano teve pouco mais de 17 mil e também não se elegeu.