Izidro no Vai Encarar?
O ex-vice do governo Filló, esteve, ao vivo, no programa “Vai Encarar?” desta segunda/ Foto: Glaucia Paulino/Oi Diário
Prefeitura de Guararema 360º

O ex-prefeito de Ferraz de Vasconcelos, José Izidro Neto (PR), participou nesta segunda-feira, 23, do “Vai Encarar?” e abriu o jogo sobre assuntos polêmicos da cidade que foi literalmente saqueada por uma ‘nuvem de gafanhotos’ que comandou a prefeitura local desde o início deste século.

Izidro que em 2017 deixou o MDB e ingressou no PR, dos deputados Marcio Alvino e André do Prado, respondeu a todos os questionamentos feitos pela bancada e também as perguntas enviadas pelos internautas durante a entrevista, ao vivo, que durou pouco mais de 1h20.

Izidro fez um balanço do período (de pouco mais de um ano e meio) em que esteve a frente da prefeitura de Ferraz.

O republicano foi eleito vice-prefeito em 2012 na chapa que elegeu Acir Filló (então no PSDB) para o cargo de prefeito.

Em 2015, Filló foi afastado do cargo por determinação da Justiça e o seu vice (José Izidro) assumiu o comando do governo.

No “Vai Encarar?”, Izidro que atualmente é assessor parlamentar do PR na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, relembrou as enormes dificuldades que herdou de Filló que acabou sendo preso em 2016 em razão das irregularidades administrativas que praticou entre 2013 e o início de 2015.

O ex-vice-prefeito, e ex-prefeito, garantiu ter feito um esforço muito grande para melhorar os serviços públicos no tempo em que esteve a frente da prefeitura, mas que a falta de dinheiro (a prefeitura estava com o nome sujo desde o final do governo do ex-prefeito Dr. Jorge em 2012) prejudicou o seu trabalho.

Izidro também  falou sobre a derrota de 2016 quanto tentou a reeleição para prefeito. Ele avaliou que foi errada a estratégia de seu grupo político de polarizar a campanha com o ex-prefeito Jorge Abissamra (que fez campanha para a esposa Elaine Abissamra) uma vez que os eleitores mais jovens e indecisos acabaram votando em Zé Biruta em razão da pancadaria (troca de ataques) promovida pelas campanhas dos candidatos do PSB e MDB na disputa de 2016.

José Izidro não poupou críticas e questionamentos para a ‘gestão’ de Zé Biruta e denunciou que o atual prefeito e integrantes de seu governo teriam rejeitado ofertas de ajuda/trabalho político feitas pelos deputados Marcio Alvino e André do Prado.

Na avaliação de Izidro, o atual prefeito teria rejeitado a ajuda dos parlamentares do PR para não ter que se comprometer em ajudar (eleitoralmente) os dois deputados.

Izidro observou ainda que vai ajudar os dois deputados do PR na eleição deste ano em Ferraz e que Alvino e Prado não podem ser considerados ‘forasteiros’ em nenhuma das cidades do Alto Tietê, porque ambos trabalham muito e tem resultados para mostrar.

O ex-prefeito de Ferraz também falou sobre o trabalho do Legislativo na cidade ferrazense e lamentou o fato de já existir cerca de 18 nomes de políticos, empresários e aventureiros interessados em disputar a eleição para a prefeitura de Ferraz em 2020.

Na avaliação de Izidro, Ferraz segue sendo vítimas de supostas lideranças que estariam mais interessadas em se servir de Ferraz do que servir ao povo da cidade. Toda a entrevista pode ser conferida no site o no Facebook do Oi Diário.