INTS segue prestando serviço de excelência na saúde, apesar dos calotes e ‘armações’ do governo Jarbas
Mesmo com os pagamentos atrasados do governo Jarbas, o INTS manteve neste mês de julho o atendimento aos pacientes de Biritiba/ Foto: Glaucia Paulino/Oi Diário
Vai Encarar ?

O Instituto Nacional de Amparo à Pesquisa, Tecnologia e Inovação na Gestão Pública (INTS) segue prestando serviços de excelência em saúde aos moradores de Biritiba Mirim, apesar de o governo não honrar com os seus compromissos éticos e financeiros com a Organização Social que foi contratada no final de 2017.

Compromissos estes exatamente para melhorar a qualidade dos serviços à população especialmente no Pronto Atendimento (PA) do município.

As primeiras informações de que o governo do prefeito Jarbas Ezequiel (PV) estava devendo para o INTS surgiram no mês passado. A dívida milionária (cerca de R$ 2 milhões) da prefeitura para com o Instituto (que mantém mais de 60 funcionários especializados e médicos no sistema de saúde de Biritiba) foi confirmada (no final do mês de junho) ao Jornal Oi por médicos e funcionários do INTS.

Mesmo com os pagamentos atrasados, o INTS manteve neste mês de julho o atendimento aos pacientes de Biritiba Mirim, mas a dificuldade do Instituto manter a prestação dos serviços à população, só fez crescer nas últimas semanas sendo que nas últimas horas, a situação ficou ainda mais crítica.

De acordo com informações de fontes ligadas ao INTS e do próprio governo local, a prefeitura além de não pagar os atrasados ao Instituto, iniciou uma ação que teria sido orquestrada nos bastidores da Secretaria de Saúde e do gabinete do prefeito com o objetivo de prejudicar e forçar a saída do INTS do sistema de saúde de Biritiba.

O Jornal Oi apurou que alguns médicos e funcionários do INTS que trabalham no Pronto Atendimento têm sido procurados com propostas de trabalho por outras empresas (organizações sociais) e que haveria no comando do governo o objetivo de sufocar e afastar o INTS da gestão do Pronto Atendimento.

Primeiramente por meio do atraso dos pagamentos mensais que a prefeitura se comprometeu (por meio de contrato) a fazer a gestora e agora através de um ‘desmonte’ do INTS.

Representantes do INTS disseram ao Oi no início da tarde desta terça-feira, 31, que o atendimento de qualidade para a população de Biritiba será mantido apesar de todas as tentativas (fogo amigo e fogo inimigo) que estão sendo colocadas em prática com o objetivo de prejudicar a gestora dos serviços e consequentemente as pessoas que dependem do Pronto Atendimento.

O Jornal Oi procurou o governo do prefeito Jarbas com a finalidade de esclarecer o assunto, mas até às 16 horas desta terça-feira a prefeitura  não se manifestou. O prefeito e sua assessoria poderão se manifestar nas próximas horas.