O movimento 342 agora divulgou nessa terça-feira, um vídeo que crítica a intervenção federal no território fluminense. Com a participação de Caetano Veloso, Marcelo Freixo e outras personalidades, o filme define como farsa a medida decretada no último dia 16 e conta com a participação de especialistas de segurança, que defendem propostas alternativas à solução adotada.

“Segurança é coisa séria, mexe com a vida das pessoas, não pode ser uma jogada”, afirmou Caetano, em alusão a uma declaração recente do presidente Michel Temer. “O Exército e a Polícia Federal podem sim ajudar na segurança pública do Rio de Janeiro, mas não com uma intervenção”, afirma no vídeo o deputado estadual Marcelo Freixo (Psol).

Segundo ele, a maior troca de informações entre os serviços de inteligência dos órgãos de segurança seria mais benéfica. Vereadora no Rio pelo mesmo partido, Mariele Franco solicita às autoridades a criação de um plano nacional de segurança efetivo.

Já o sociólogo Ignacio Cano defende a regularização do pagamento do regime adicional de serviço aos PMs, que assim poderiam colaborar no policiamento das zonas mais conflagradas da cidade, e o redimensionamento das operações militares, com o objetivo de reduzir os tiroteios e a violência letal.

“Segurança pública começa com segurança social, com redução da desigualdade”, afirma no filme Ibis Pereira, ex-comandante da Polícia Militar. Mais do que apenas criticar a intervenção, os participantes do vídeo recordam as dificuldades por que passam os agentes de segurança fluminense.

“Michel Temer e o PMDB estão usando as Forças Armadas para ganhar poder num ano eleitoral”, lembra a atriz Maeve Jinkings. “Você vai aceitar esse jogo?”, indaga ela ao fim do filme.