UPA da periferia de Mogi recebe certificação de qualidade “Acreditado Pleno”
Dr. Péricles Cruz entrega certificado ONA 2 à UPA do Oropó para o prefeito Marcus Melo/ Foto: Guilherme Berti/PMMC
Prefeitura de Guararema Mirante

O prefeito de Mogi das Cruzes Marcus Melo (PSDB) recebeu, nessa quinta-feira, 13, no Theatro Vasques, o Selo de Qualidade outorgado pela Organização Nacional de Acreditação à Unidade de Pronto Atendimento Dra. Corasi Alves de Andrade, localizada no bairro do Oropó.

A ONA 2 – Acreditado Pleno é concedido ao serviço que atende critérios de segurança do paciente em todas as áreas, incluindo aspectos estruturais e assistenciais, além de utilizar processos integrados e comunicação plena entre as atividades.

A UPA Oropó entrou em operação no final de 2016 e, em pouco mais de um ano e meio, realizou 244.074 procedimentos, dos quais 148.219 atendimentos médicos e 95.855 exames diagnósticos.

“Quero parabenizar todos os colaboradores da UPA Oropó porque nada disso seria possível se não fosse o empenho e a dedicação de todos vocês. A saúde é o maior desafio da gestão pública porque cuida das pessoas em momentos de dor, aflição ou medo. Mas receber esse reconhecimento mostra que estamos no caminho certo”, afirmou o prefeito.

Na abertura do evento, que lotou o Theatro Vasques, o secretário municipal de Saúde, Téo Cusatis, apresentou o perfil da Rede de Saúde em Mogi das Cruzes que, devido à ampla integração do SIS, garantiu o reconhecimento da qualidade à UPA Oropó.

“As ações integradas e a boa comunicação entre os serviços de saúde do município contribuíram para a certificação em nível pleno”, explicou. ONA 2 é o segundo nível do selo de reconhecimento oferecido às unidades que comprovam a qualidade e a segurança dos serviços assistenciais prestados.

Na UPA Oropó, um dos diferenciais do atendimento é o Protocolo de Sepse, que padroniza o uso dos antibióticos utilizados pelo paciente. Em caso de transferência para outro equipamento de saúde da cidade, não há interrupção no tratamento iniciado na UPA.

Outro avanço foi a adoção dos Protocolos de Segurança do Paciente, com utilização de pulseiras com identificação nominal. Dentro da UPA, todo paciente é tratado pelo nome completo, o que evita erros em procedimentos e medicamentos, principalmente em caso de homônimos.

“Hoje nós temos um conjunto de ações que garantem melhoria de atendimento aos pacientes, mas que também dão muito mais eficiência ao trabalho dos profissionais de saúde”, afirmou o superintendente técnico da ONA, Péricles Góes da Cruz.

De acordo com o Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (CNES) ou Ministério da Saúde, existem atualmente 560 UPAs em funcionamento no Brasil.

Segundo a Organização Nacional de Acreditação, das 9 Unidades de Pronto-Atendimento certificadas, quatro delas atendem exclusivamente pacientes da rede pública (UPAs). Apenas duas delas possuem selo ONA 2, sendo a UPA Oropó a primeira a receber a certificação neste nível de qualidade no Brasil e a única com selo de qualidade do Estado de São Paulo.