Guerra é guerra: governo de Ferraz afasta todos os procuradores e ‘lacra’ a Procuradoria Municipal
Além de determinar o afastamento provisório de todos os procuradores, o governo ferrazanse determinou ‘a lacração’ da sala onde os procuradores trabalhavam/ Foto: Verônica Ribeiro

O governo de Ferraz, comandado pelo prefeito Zé Biruta, determinou o afastamento dos cinco procuradores municipais (advogados concursados para defender os interesses da prefeitura) nesta quinta-feira, 9.

Além de determinar o afastamento provisório de todos os procuradores, o governo ferrazanse determinou ‘a lacração’ da sala onde os procuradores trabalhavam.

De acordo com informações obtidas pela reportagem do Jornal Oi nas últimas horas, os procuradores chegaram para trabalhar na manhã desta quinta-feira e encontraram o seu espaço de trabalho devidamente ‘lacrado’e foram informados sobre o afastamento preventivo por 60 dias.

De forma bem resumida o governo ferrazense confirmou o afastamento dos advogados contratados pela prefeitura por meio de concurso público.

“Por recomendação do corregedor-geral do município, foi instaurado um processo administrativo de sindicância dentro do qual houve a determinação do afastamento preventivo dos advogados doa cidade. O referido processo tramita sob sigilo”, informou a assessoria do governo que está sob o comando de Fernando Fellipe.

O Jornal Oi tem acompanhado a guerra travada entre o governo de Ferraz e os procuradores municipais nas últimas semanas, sendo que o alvo principal do governo/denuncias eram os procuradores Gabriel Lins e Marcus Vinicius.

Estes dois procuradores foram acusados/denunciados, pela entidade “Mulher Sem Medo”, de terem praticado abusos sexuais contra servidoras da prefeitura.

Neste contexto as informações de que todos os procuradores (e não somente os dois acusados pela “Mulher Sem Medo”) chegam a ser surpreendente.

O fato é que o afastamento de todos os procuradores  (mesmo que provisório) representa a primeira grande derrota dos advogados da prefeitura de Ferraz – que desde o governo do ex-prefeito Acir Filló (iniciado em 2013) foram sistematicamente perseguidos por causa das investigações que faziam dentro do próprio governo.

Os procuradores tiveram diversas vitórias importantes, mas estão sendo derrotados (mesmo que provisoriamente pelo atual prefeito da cidade – o Zé Biruta).

Tanto o governo municipal quanto os procuradores poderão se manifestar nas próximas horas sobre as consequências para a cidade e para prefeitura desta grave crise entre o governo e a Procuradoria Municipal.