Governo mogiano recebe do Estado doação de área para a construção de uma Maternidade em Braz Cubas
O Diário Oficial publicou a doação da área que abrigou o antigo Fórum de Braz Cubas para a prefeitura implantar uma Maternidade/ Foto: Ney Sarmento/PMMC

A prefeitura de Mogi das Cruzes conseguiu a doação da área de 3 mil metros quadrados localizada na rua Francisco Afonso de Melo, nº 550, onde funcionou o antigo Fórum Distrital de Braz Cubas. O imóvel que abrigará a futura Maternidade Municipal estava sendo solicitado desde o ano passado pelo prefeito Marcus Melo ao Governo Estadual.

A doação foi publicada na edição do Diário Oficial do Estado de São Paulo da última quinta-feira, 5. “Com a escritura do terreno em mãos, vamos licitar o projeto técnico da futura maternidade para o qual já existe um estudo preliminar em andamento. Concluído o projeto, será a vez da licitação para contratação de uma empresa especializada na construção”, comemorou o prefeito Marcus Melo.

A implantação de uma Maternidade Municipal é meta da Administração Municipal para suprir as necessidades de assistência às gestantes e bebês, com todos os recursos e equipamentos necessários para oferecer atendimento qualificado. Atualmente, Mogi das Cruzes conta apenas com a Maternidade da Santa Casa de Misericórdia de Mogi das Cruzes, que presta atendimento regional e, há tempos, opera acima da capacidade.

O projeto da futura Maternidade Municipal foi elaborado pela Secretaria de Planejamento e Urbanismo em parceria com a Secretaria de Saúde e prevê a construção de um prédio com aproximadamente 7 mil metros quadrados distribuídos em seis pavimentos.

A unidade contará com leitos para gestantes, puérperas, leitos especializados no sistema canguru, leitos para gestantes de alto risco, além de quartos para atendimento pré-parto, parto e puerpério.

“A Maternidade Municipal será construída com capacidade acima da necessidade atual, prevendo o crescimento da cidade nos próximos 20 ou 30 anos”, explicou o secretário municipal de Saúde, Téo Cusatis.

A futura unidade deverá contar com 51 leitos, mais 10 leitos de UTI Neonatal e de 10 leitos de cuidados intermediários, além da UTI Adulto, Centro Obstétrico e demais espaços especializados. Terá capacidade para realizar entre 400 e 500 partos por mês.