Governo de Suzano promete intensificar ações para erradicação do trabalho infantil na periferia
Iniciativa da administração municipal foi lançada nesta quarta-feira (13/06) e se estenderá até agosto, com cerca de cem pessoas envolvidas /Foto: Wanderley Costa/Secop Suzano
Prefeitura de Mogi das Cruzes

A Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social deu início nesta quarta-feira, 13, às ações do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (PETI) em Suzano. Mais de cem pessoas estão envolvidas nessa atuação, que vai se estender até agosto. O foco principal é a periferia da cidade, onde será realizada busca ativa de crianças e adolescentes em alguma ocupação incompatível com a idade.

A iniciativa é uma intensificação do trabalho que é desenvolvido o ano todo pela pasta e também em referência ao Dia Mundial de Combate ao Trabalho Infantil, celebrado em 12 de junho (terça-feira), que tem como ícone um cata-vento de cinco pontas coloridas. As ações envolvem ainda divulgação por meio de faixas em vias públicas, distribuição de panfletos com os canais para denúncia, como o Disque 100, e um seminário para capacitação técnica dos participantes no próximo dia 26 (terça-feira), às 9 horas, no Teatro Municipal Dr. Armando de Ré (rua Benjamin Constant, 1.354 – Centro).

Na prática, os Centros de Referência de Assistência Social (Cras) e os Centros de Referência Especializado em Assistência Social (Creas) farão busca ativa na periferia do município para localizar crianças e adolescentes que estejam trabalhando. Se forem encontradas, elas serão abordadas e a Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social entrará em contato com as famílias para apoiá-las e auxiliá-las a fim de acabar com essa situação. Em seguida, as entidades parceiras serão acionadas para fazer esse acolhimento e atividades de aconselhamento e orientação.

O lançamento do PETI 2018 ocorreu no anfiteatro do Serviço de Ação Social e Projetos Especiais (Saspe) e contou com as presenças da presidente do Fundo Social de Solidariedade e primeira-dama, Larissa Ashiuchi; do secretário municipal de Assistência e Desenvolvimento Social, Fátimo Aparecido Rodrigues; do vice-presidente da Câmara de Suzano, vereador Rogério Gomes do Nascimento; da presidente da Comissão da Mulher Advogada da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Patrícia Braga; e de integrantes de Cras, Creas, Conselhos Tutelares e Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (Comdicas).

Garantia de direitos

Os presentes também puderam assistir a uma palestra da psicóloga Cristiane Teixeira, que apresentou o tema como uma agenda estratégica e ressaltou a importância da atuação dos agentes da rede de proteção e garantia de direitos. “É importante a mobilização do município para proteção da infância e da adolescência e a continuidade das ações de enfrentamento. Ao mesmo tempo, também são fundamentais o combate ao trabalho escravo e o estímulo a empresas para inserção de adolescentes na condição de aprendizes. Ou seja, é preciso abrir possibilidades de aprendizagem, preparo e formação”, enfatizou.

Entre os exemplos de trabalho infantil estão comércio ambulante, construção civil, feiras e mesmo em casa, mas também tráfico de drogas e exploração sexual. “O mal sempre vai existir. Então, o que podemos fazer é amenizar essa situação, esse sofrimento. É algo muito difícil, mas se o município não fizer a sua parte, não haverá resultado nenhum”, destacou o secretário Fátimo Aparecido Rodrigues.

Para a primeira-dama, é fundamental que a iniciativa seja constante, ainda que intensificada pontualmente neste período. “Temos que diariamente não ao trabalho infantil e levar essa mensagem para todo lugar. É triste se deparar com uma criança ou um adolescente trabalhando, seja na rua ou mesmo em casa. Queremos dar o devido preparo para o futuro e para o mundo a esses jovens, que ainda não estão em idade produtiva. Por isso a conscientização é nosso dever”, afirmou Larissa.