Governo de Arujá se manifesta sobre crise na saúde. Médicos abandonaram o plantão no PA
O prefeito de Arujá esteve no programa "Vai Encarar?" no mês passado/ Foto: Glaucia Paulino/ Oi Diário
Prefeitura de Suzano Refis

Em virtude de não ter sido ouvida quando da publicação da matéria “Vereadores visitam PA e confirmam falta de médico no final de semana”, a administração municipal expõe a seguinte manifestação:

Sobre a falta de médicos constatada no Pronto Atendimento (PA) Central no último domingo (08/07), a Prefeitura informa que foi registrado, pela Polícia Militar, um boletim de ocorrência por falta ou abandono de plantão em face dos três profissionais que faltaram ao trabalho nesta data, prejudicando o atendimento na unidade. Ainda sobre o ocorrido e no tocante à responsabilidade da organização Inovação, administradora do Pronto Atendimento, o gabinete do prefeito José Luiz Monteiro convocou uma reunião com a diretoria clínica da OS para discutir as responsabilidades dela no fato e as penalizações a serem aplicadas.

A organização social possui um contrato emergencial, até o mês de agosto, para a administração de três unidades (Pronto Atendimento Central, Pronto Atendimento Parque Rodrigo Barreto e Maternidade Municipal) e atua no município desde fevereiro, quando foi suspenso cautelarmente o contrato da empresa InSaúde.

“É lastimável a população que busca por atendimento se deparar com uma unidade sem médicos. Estamos cobrando a organização social porque esse é o tipo de coisa que nós não admitimos que se repita”, afirma o prefeito arujaense.

Exoneração do secretário de Saúde

A prefeitura de Arujá informa que o médico Messias Covre não responde mais pela Secretaria de Saúde do município. A exoneração do secretário ocorreu nessa terça-feira, 10, em comum acordo, e em virtude de problemas relacionados à área. A diretora de Departamento da Pasta, Carmen de Araújo Pellegrino, responderá interinamente pela Saúde a partir desta data.

Nota da redação

A informação sobre a falta de médicos foi encaminhada à imprensa pela assessoria do vereador Caroba e o Oi destacou no portal (www.oidiario.com.br) que a prefeitura poderia se manifestar sobre o problema – o que acabou fazendo. Se o governo e a assessoria de imprensa estivessem preocupados em deixar o povo de Arujá informados sobre a crise que se abateu na saúde da cidade. poderiam ter (ainda no domingo) esclarecido a situação, o que anularia a iniciativa da oposição em denunciar os problemas à imprensa.