O governador de São Paulo, Márcio França (PSB), ingressou com uma representação criminal junto ao Ministério Público (MP-SP) contra o pré-candidato ao governo do estado João Doria (PSDB).

“Indignado com as expressões usadas pelo ex-prefeito João Agripino Dória, que renunciou ao cargo com apenas 1 ano e alguns dias, nesta quinta-feira cedo na Rádio Jovem Pan, determinei ao meu advogado que ingresse com representação criminal no MP-SP, para apurar se as acusações infundadas que ele me fez no programa se constituem, como parecem, crime contra a honra do governador do estado de SP, servidor público no exercício de suas funções”, disse.

Em entrevista ao Jornal da Manhã, o tucano acusou o chefe do executivo paulista de aliciar prefeitos e disse que o pessebista, em três anos como secretário da Ciência e Tecnologia, cargo que acumulou quando era vice de Geraldo Alckmin, “não fez absolutamente nada”.

Criticando o que entende ser uma aproximação de França com esquerdistas, Doria chamou o governador “Márcio Cuba, aliás, França”. Ainda de acordo com o tucano, o pessebista “fez política o tempo inteiro, usando dinheiro público para política partidária”.