Foto: Guilherme Berti

Num clima de muita emoção e amor ao próximo, o Fundo Social de Solidariedade de Mogi das Cruzes realizou, nesta manhã de terça-feira, 24, no Theatro Vasques, o lançamento da parceria com a Cabelegria, organização social que promove ações para doação de cabelos visando à confecção e o empréstimo de perucas para crianças e adultos em tratamento oncológico.

No evento, também foi lançado o Programa Família Solidária, responsável pelo cadastramento de novos voluntários para diversas áreas de atuação na cidade.

A unidade mogiana do Cabelegria será instalada em uma sala do Pró-Mulher, no bairro do Mogilar, próximo ao Hospital Luzia de Pinho Melo, referência do atendimento oncológico em Mogi das Cruzes e região. “Estou muito feliz e grata porque esse é um projeto pelo qual tenho muito carinho e que nos permitirá ajudar muitas mulheres num momento de fragilidade, fortalecendo a autoestima para o tratamento”, afirmou a presidente do Fundo Social, Karin Melo, que conduziu o evento ao lado do prefeito Marcus Melo.

Karin contou que a proposta de parceria com a Cabelegria foi apresentada pelo vice-prefeito Juliano Abe. O objetivo do projeto é aumentar a autoestima de pacientes que perderam seus cabelos durante tratamento oncológico ou por outras patologias, por meio da doação de perucas e desenvolver ações que fortaleçam a confiança e o amor próprio.

Por meio da parceria, os pacientes poderão escolher uma peruca para usar durante o tratamento e o público em geral poderá realizar a doação de cabelos. “Nossa iniciativa surgiu em 2013 com a vontade de doar cabelo para a confecção de perucas e foi crescendo com a participação e o envolvimento das pessoas”, explicou a presidente da Cabelegria, Mariana Robrahn.

A unidade mogiana será o quarto banco de perucas da entidade e funcionará de segunda e quinta-feira, das 13 às 17 horas, a partir de 14 de maio, prestando atendimento para pacientes de Mogi das Cruzes e de todo o Alto Tietê.

Durante a solenidade, o público presente pode conhecer histórias de superação e solidariedade que mostraram a importância das iniciativas e projetos sociais. Hoje voluntária do GAPC – Grupo de Apoio a Pessoas, Kátia Nagy Vianna foi paciente oncológica há 21 anos e sofreu com a perda dos cabelos. “Na época, não tínhamos entidades sociais e pouco se falava sobre câncer. Tive de recorrer ao comércio para conseguir uma peruca. Acabei encomendando em São Paulo e me lembro que custou um carro na época. Mas foi muito importante para a minha autoestima”, revelou.

Os cabeleireiros Bruno Bravin, do Claudir Cabeleireiros, e Yolanda Kimura, do Yolanda K, participaram do evento realizando os cortes de cabelo das primeiras doadoras do projeto. Simultaneamente, a equipe da ONG já costurava as perucas para uma demonstração ao público presente. “Resolvi fazer essa doação inspirada na minha filha que, aos 13 anos, teve a iniciativa de cortar e doar seus cabelos. Foi um gesto muito bonito e hoje chegou o meu dia de colaborar”, afirmou a professora Gláucia Adelaide de Souza Redondo.

Família Solidária

O Fundo Social de Solidariedade também realizou o lançamento do Programa Família Solidária nesta terça-feira, para o cadastramento de pessoas interessadas em participar de ações de voluntariado na cidade. “Quem atua como voluntário tem a oportunidade de aprender com o próximo, ganhar experiência, fazer novas amizades e ainda colaborar para o desenvolvimento de diversas ações com o mesmo objetivo, que é melhorar a vida das pessoas”, afirmou o prefeito Marcus Melo.

O voluntário Ralf Naure participou do evento com uma palestra sobre a importância do voluntariado, contando sua história e evolução ao longo dos anos. “Ser voluntário é doar tempo, trabalho ou talento em prol de pessoas, animais ou causas. Não tem idade para ser um voluntário, basta querer”, explicou. 

O psicólogo René Padovani Júnior completou o evento apresentando sua experiência. “Sempre usei meu cabelo raspado, mas quando comecei a trabalhar no Cecan passei a entender a importância dos cabelos”, comentou ele, que deixou as madeixas crescerem para fazer a doação para confecção de perucas.

Para se candidatar no Projeto Família Solidária, basta ser mogiano, ter mais de 18 anos e preencher um cadastro com dados pessoais, informações sobre horários disponíveis e áreas de maior interesse. O link para o cadastramento já está disponível no site da prefeitura de Mogi das Cruzes.