Febre amarela em Arujá: Saúde faz bloqueio casa a casa no Jd. Josely

0
36

A Secretaria de Saúde de Arujá realizou na tarde dessa terça-feira, 7, ações de bloqueio casa a casa, retirada de materiais inservíveis, nebulização e orientação de moradores no Jardim Josely. O objetivo é o combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor de dengue, chikungunya, zika e da febre amarela, doença que levou a óbito, em 24 de janeiro, no Hospital das Clínicas, um morador de 60 anos do bairro.

O Jardim Josely já havia recebido as ações entre 27 e 30 de novembro de 2017, quando 150 pessoas foram vacinadas contra a febre amarela e 120 imóveis residenciais foram abrangidos, conforme recomendação da Superintendência de Controle de Endemias (SUCEN). Ainda no bairro, em 25 de novembro de 2017, houve o registro de um sagui encontrado morto e cujo laudo do Instituto Adolfo Lutz deu negativo para febre amarela.

Investigação

A Divisão de Imunização da Secretaria de Estado da Saúde investiga o caso do arujaense que morreu por febre amarela mesmo tendo tomado a vacina em Itaquaquecetuba, no dia 28 de novembro do ano passado.

A notificação da morte do homem de 60 anos foi feita pela GVE-8 à Secretaria de Saúde de Arujá na tarde da última terça-feira, 6. Segundo familiar e amigos da vítima, em informação transmitida à equipe da Vigilância em Saúde Municipal que esteve no bairro logo após ser notificada, a vítima costumava pescar em águas de lagos de municípios do Alto Tietê. Este foi o primeiro caso de febre amarela em humano em Arujá. O município continua vacinando nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) Barreto, Centro de Saúde II, Jardim Fazenda Rincão, Nova Arujá, Jardim Real e Mirante, de segunda a sexta-feira, das 8 às 16 horas, mediante distribuição de senhas. A orientação é que as pessoas da cidade que ainda não foram imunizadas compareçam às UBSs.

COMPARTILHAR