Estado diz que a limpeza do rio Tietê em Suzano ficará para 2018

0
78

O Jornal Oi questionou o governo do Estado (representado neste caso pelo Departamento de Águas e Energia Elétrica – DAEE) sobre a data em que a limpeza do rio Tietê será iniciada em Suzano – até porque o DAEE chegou a informar que o desassoreamento seria iniciado em outubro deste ano. Eis os esclarecimentos do departamento: “Em resposta à sua consulta, informamos que o DAEE (Departamento de Águas e Energia Elétrica) está realizando o desassoreamento do rio Tietê no trecho entre o córrego Três Pontes, na divisa de São Paulo com Itaquaquecetuba, e o córrego Ipiranga, em Mogi das Cruzes, numa extensão de 44,2 quilômetros. O Governo do Estado está investindo R$ 37,7 milhões no trabalho que é realizado pelo DAEE. As máquinas estão removendo um total de 280 mil metros cúbicos de sedimentos (como areia, argila e materiais não inertes) e lixo depositados no fundo do canal, o que deverá contribuir para evitar inundações nos municípios beneficiados: Itaquaquecetuba, Poá, Suzano e Mogi das Cruzes.

O projeto prevê também a remoção de grandes pedras e rochas para facilitar o escoamento do rio. O trabalho é realizado em etapas. As máquinas já concluíram o trecho Parque Leon Feffer-foz do córrego Ipiranga, em Mogi das Cruzes (já desassoreou cerca de 900 metros a jusante do córrego). Atualmente estamos concluindo o trabalho com equipamento embarcado em Itaquaquecetuba, na altura do córrego Caputera ou Una, com aproximadamente 5 quilômetros de extensão, onde está instalada uma área de bota-espera para secagem do material dragado que depois será removido para áreas de deposição final autorizadas pela CETESB. No total, já dragamos cerca de 130 mil metros cúbicos de sedimentos. Após concluir este trecho, ainda em novembro, o DAEE providenciará a instalação do “bota-espera 13” (área de deposição do material dragado para decantação e posterior envio para as áreas de deposição final autorizadas pela CETESB). As máquinas serão então levadas para o a divisa de Mogi e Suzano para realizar o trabalho de dragagem no trecho de aproximadamente 3 quilômetros, que inclui a foz do córrego Taiaçupeba e do rio Jundiaí, no início de 2018”.

COMPARTILHAR