Estado confirma ao Oi a abertura da UTI pediátrica e ampliação do atendimento infantil no Regional de Ferraz
O secretário estadual preferiu não revelar os orçamentos do Hospital Regional deste ano e nem a previsão para 2019/ Foto: Divulgação
Prefeitura de Guararema Mirante

Depois que o deputado estadual eleito Rodrigo Gambale (PSL) e o deputado estadual reeleito para o 3º mandato André do Prado (PR) terem protagonizado, nesta semana, uma disputa política de paternidade dos pedidos e promessas de ampliação do atendimento infantil no Hospital Regional de Ferraz de Vasconcelos, a reportagem do Oi cobrou do secretário estadual de Saúde, Marco Antônio Zago, informações detalhadas e objetivas sobre a reabertura da UTI pediátrica e ampliação dos serviços às crianças.

Isso porque os deputados informaram sobre a possível melhoria no atendimento no Hospital em Ferraz, sem ter a confirmação do secretário de Estado. Confira a seguir as perguntas feitas pelo Oi Diário e os esclarecimentos feitos pelo secretário estadual por meio de sua assessoria.

As perguntas do Jornal Oi 

1 – Precisamos saber o que será feito no Hospital nos próximos dois meses para que o Pronto Socorro Infantil volte a funcionar? E o que precisa ser feito para que o número de leitos de UTI pediátrica sejam ampliados no começo de 2019? Será necessário contratar obras? Será preciso comprar equipamentos? Será preciso contratar funcionários? Qual a previsão de investimentos para a retomada desses serviços?

2 – O atual secretário de Saúde do Estado pode garantir que estes serviços serão oferecidos no Regional de Ferraz já no inicio de janeiro de 2019? No fim de janeiro de 2019? No 1º semestre de 2019?

3 – Qual é o orçamento do Regional de Ferraz para este ano? Qual o orçamento do Regional de Ferraz para 2019?

Os esclarecimentos da Secretaria Estadual de Saúde:

O Hospital Regional de Ferraz de Vasconcelos vai ampliar o atendimento às crianças da região do Alto Tietê, com a expansão dos serviços pediátricos de Pronto-Socorro e UTI. A perspectiva é que o volume de atendimento cresça cerca de dez vezes, estimado em 4 mil pacientes por mês.

A medida é viabilizada pela contratação de equipes especializadas para operação do PS infantil e dez leitos de UTI pediátrica. O custo mensal estimado é de R$ 700 mil para contratação dos profissionais, garantindo assistência pediátrica ininterrupta.

O Pronto-Socorro pediátrico funcionará no modelo de “porta aberta”, ou seja, atendendo pacientes que procurarem espontaneamente o serviço. A Secretaria de Estado da Saúde abrirá chamamento público para ativação dos serviços até o início de 2019.

“Com a ampliação do atendimento pediátrico no ‘Regional de Ferraz’, com atendimento à demanda espontânea e com o funcionamento de dez leitos de UTI, vamos qualificar e fortalecer a assistência ao público infantil do Alto Tietê”, afirma o secretário de Estado da Saúde, Marco Antonio Zago. Atualmente, o hospital atende mensalmente cerca de 400 casos infantis de urgência de forma referenciada, ou seja, encaminhados por outros serviços de saúde ou pelo SAMU. Realiza, em média, 15 mil atendimentos, 49 mil exames, 870 internações e mais de 250 cirurgias por mês.

O secretário estadual preferiu não revelar os orçamentos do Hospital Regional deste ano e nem a previsão para 2019.