Em reunião com presidentes de escolas, prefeito Marcus Melo confirma a retomada do carnaval em Mogi
Os presidentes das escolas de samba foram recebidos pelo prefeito Marcus Melo para tratarem da retomada dos desfiles do Carnaval de Mogi em 2019/ Foto: Junior Lago/PMMC

O prefeito de Mogi das Cruzes, Marcus Melo (PSDB), reuniu-se nessa sexta-feira, 6, com presidentes das escolas de samba da cidade, para falar sobre a retomada dos desfiles de Carnaval em 2019.

Após dois anos sem realizar o evento, a prefeitura de Mogi das Cruzes fará a festa popular no próximo ano, porém em um modelo menor, com investimento de pouco mais de R$ 400 mil.

“Sempre deixamos claro que a suspensão do Carnaval foi uma questão exclusivamente financeira. Passamos por uma crise muito grande e precisamos deixar de fazer a festa, para manter outros serviços essenciais em funcionamento. Mas aos poucos fomos ajustando as contas e agora temos condições de retomar a festa, ainda que de forma reduzida”, destacou o prefeito, que agradeceu a compreensão dos representantes das agremiações carnavalescas.

“Agradeço a vocês pela sensibilidade em compreender esse tempo de suspensão do Carnaval e também por aceitarem e ajudarem a construir esse novo formato, que é condizente com as nossas atuais possibilidades”, acrescentou.

O secretário municipal de Cultura, Mateus Sartori, reforçou que o processo de retomada foi feito em parceria direta com as escolas de samba, a partir de reuniões prévias e um trabalho coletivo de levantamento de planilhas e identificação daquilo que poderia ser suprimido.

“Veio a proposta de reduzir para um dia de desfile e depois fomos vendo o que era possível cortar, de preferência sem interferir no recurso a ser repassado para as escolas”, ressaltou o secretário, lembrando que o que vai diminuir é o número de escolas participantes e não o valor dos repasses.

O vice-prefeito, Juliano Abe, também participou do encontro e deixou uma mensagem de agradecimento por todo o trabalho desenvolvido pelas escolas de samba ao longo de tantos anos. Falou ainda sobre a importância de haver muita transparência no trato com o dinheiro público.

O presidente da escola de samba Águia de Prata, José Luiz da Silva – o Rabicho, lembrou que, desde que o Carnaval surgiu em Mogi das Cruzes, ele só deixou de ser realizado por quatro anos, que é o menor número em comparação a outras cidades da região.

Também participaram do encontro o presidente da Unidos da Vila Industrial, Emerson Rodrigues da Silva, o presidente da Estação Primeira de Brás Cubas (Brazcubão), José Antonio Ribeiro, a presidente da Unidos do Sales, Elisabete Prado, o presidente da Acadêmicos da Fiel, Sidnei Antônio de Jesus e o presidente da Acadêmicos do São João, Marcos Felipe Malaquias da Silva.

Sobre o Carnaval 2019

Os desfiles do Carnaval 2019 serão em apenas um dia – a previsão é que ocorram em 2 de março de 2019 – e o número de agremiações carnavalescas participantes será de no máximo sete, sendo cinco do Grupo Especial e duas do Grupo de Acesso.

A prefeitura de Mogi das Cruzes vai fazer o repasse de recursos para as escolas de samba que forem aprovadas no processo de seleção, porém, assim como em anos anteriores, a transferência dos valores estará diretamente atrelada ao cumprimento de diversas exigências por parte das agremiações, de acordo com o Programa de Carnaval 2019.

O programa pede a realização de eventos para a captação de recursos, estipula prazos para que as agremiações entreguem itens como enredo, samba-enredo e croquis de fantasia, pede a atualização da documentação das escolas em janeiro de 2019 e também cria um cronograma de acompanhamento da montagem dos desfiles.

Os desfiles serão realizados na avenida Cívica, que terá uma estrutura reduzida em comparação aos últimos carnavais. Além de ser apenas um dia de evento, não serão montados arquibancadas, camarotes ou áreas cobertas. O esquema de segurança, contudo, estará presente, para garantir a tranquilidade e o bem-estar de todos os cidadãos presentes na realização.

A apuração, anúncio da vencedora e entrega de troféus deve acontecer no dia 4 de março, no espaço do Tiro de Guerra. A questão das datas, contudo, ainda pode ser readequada pela Prefeitura, visando a economicidade e também dependendo do número de escolas de samba que passarem no processo seletivo, que foi aberto ontem pela Secretaria Municipal de Cultura.

A previsão é de investir cerca de R$ 420 mil no Carnaval de 2019, o que é praticamente um terço do que foi gasto na última edição. Em 2016, o Carnaval custou R$ 1,2 milhão.