Prefeitura de Mogi das Cruzes

O Movimento Brasil Livre (MBL) informou nessa quarta-feira que entraria com um pedido de impeachment contra o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, por um acordo feito com o Palácio do Planalto para revogar o auxílio-moradia em troca do aumento de salário para os ministros.

O advogado e coordenador nacional do MBL, Rubinho Nunes, afirmou que o pedido de impeachment contra o magistrado seria apresentado por ele ter imposto “como condição à finalização do auxílio-moradia dos juízes o aumento [de salários à magistratura] sancionado pelo presidente”. Em sua conta do Twitter, Rubinho Nunes disse que o MBL não permitirá a “a promiscuidade e prática de lobby entre os poderes”.

No pedido, ele também diz que Fux “despiu-se da função de guardião de nossa Magna Carta para atuar como seu algoz”. Na terça-feira, o Diário Oficial da União publicou o aumento da remuneração dos ministros. Na segunda, minutos após a sanção de Temer, Fux revogou liminar que garantia pagamento de auxílio-moradia para juízes, integrantes do MP, defensorias e tribunais de contas.