Dr. Dario Reisinger afirma que projeto anticrime do ministro Moro é cortina de fumaça e não resolve problema da violência
O novo programa tem o objetivo de debater em profundidade temas relacionados ao Direito e Poder Judiciário/ Foto: Glaucia Paulino/Oi Diário

O advogado criminalista e professor de Direito Penal da Faculdade Piaget, Dario Reisinger, alertou na estreia do programa “Direito e Justiça”, no “Café na Redação” que o projeto anticrime lançado pelo ministro Sérgio Moro não deverá resolver os problemas da violência no Brasil.

De acordo com o jurista, a forma como as propostas estão sendo apresentadas indica que além de apresentar como novas ideias e ‘soluções’, que já existe, revela que o governo federal estaria mais preocupado em fazer propaganda do que efetivamente garantir mais segurança aos brasileiros.

O programa “Direito e Justiça” foi ao ar, por meio do Facebook do Oi Diário e transmitido ao vivo por este portal no início da tarde desta terça-feira, 12.

Ancorado pelo advogado criminalista Dario Reisinger e o jornalista e aluno do curso de Direito, Bras Santos, o programa tem o objetivo de debater em profundidade temas relacionados ao Direito e Poder Judiciário.

Na estreia o tema principal da conversa/debate foi o pacote anticrime que o ministro e ex-juiz principal da Lava Jato apresentou recentemente.

A íntegra da Live, que contou com a participação dos seguidores do Oi, pode ser conferida no site e no Facebook do Oi Diário.

“Em relação ao pacote anticrime faço, de forma bastante humildade algumas observações. Primeiro que não deveria receber essa denominação. Deveria ser o projeto de número tal. Da forma como está sendo apresentada temos a impressão de que se trata de uma propaganda, de marketing”, disse Reisinger.

Ainda de acordo com o professor, várias propostas apresentadas pelo superministro do governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL) já existem.

“Tenho a sensação que querem fazer uma cortina de fumaça, desviar a atenção da população para os projetos e ações que realmente interessam. Neste pacote não aparece nenhuma inciativa, por exemplo, para se acabar com o auxilio moradia de juízes e ministros do STF. E esse tipo de proposta pode ser apresentado pelo novo ministro da Justiça”.

“Para combater o crime com eficiência as forças policiais não precisam de novas leis, mas precisam de apoio, de melhores salários, de melhores armamentos. A economia de recursos com auxílios, gratificações e outros penduricalhos pagos aos juízes e ministros do Judiciário certamente permitiria que o Ministério da Justiça melhorasse as condições de trabalho das policias”, finalizou o jurista.

Ao final do programa ele ressaltou que o objetivo maior do programa “Direito e Justiça” é de promover um debate qualificado que ajude ao público em geral a cobrar dos poderes constituídos (Executivo, Legislativo e Judiciário) mais transparência, comprometimento e resultados em benefício da sociedade.