Prefeitura de Mogi das Cruzes

Em outras ocasiões, já tive a oportunidade de falar sobre a força do papel da mulher nos dias atuais. Mas não poderia, na semana em que se comemora o Dia Internacional da Mulher, deixar de dedicar mais algumas palavras a elas. A nós.

Nos últimos anos, o movimento em defesa dos direitos das mulheres cresceu muito. Vemos isso na imprensa, nas artes e até mesmo no nosso convívio social. Isso já é uma grande vitória. Mas também sei que muitos ainda não sabem o que significa essa data.

Assim sendo, vamos à uma breve recapitulação: o 8 de março resulta de uma série de episódios, lutas e reivindicações das mulheres por duas questões primordiais: melhores condições de trabalho e acesso aos direitos sociais e políticos, em especial o direito ao voto feminino.

No Brasil, o voto feminino foi instituído no ano de 1932. Já se vão, portanto, 87 anos em que temos o direito de votar e também de concorrer a cargos eletivos dos poderes executivo e legislativo.

Ainda assim, a representatividade das mulheres ainda é baixa. Somos cerca de 15% no Senado e na Câmara dos Deputados, em um país em que a cada 10 pessoas, 5 são do sexo feminino. Já evoluímos muito, mas ainda temos um longo caminho pela frente.

Por isso, que este Dia Internacional da Mulher sirva como mais uma chance para refletirmos e debatermos a valorização da mulher nas esferas social e de trabalho. Precisamos sim e muito continuar falando sobre isso.