Foto: Ney Sarmento

O prefeito Marcus Melo (PSDB) participou, na manhã desta segunda-feira, 16, de uma vistoria no quilômetro 89 da rodovia Mogi-Bertioga, que está interditada devido à queda de uma barreira.

Ao lado de representantes do Departamento de Estradas de Rodagem (DER), do vice-prefeito Juliano Abe, do prefeito de Bertioga, Caio Matheus, e vereadores ele acompanhou os trabalhos que estão sendo desenvolvidos pelo órgão estadual no trecho. Não há previsão para a liberação da via.

O trecho foi interditado na última quarta-feira, 11, devido a um grande deslizamento que bloqueou a pista. Equipes do DER trabalharam durante os últimos dias e a expectativa era de que a estrada pudesse ter sido liberada nesta segunda-feira, 16, mas as fortes chuvas que atingiram a região neste final de semana causaram novos desabamentos, o que exigirá mais tempo de trabalho.

“A rodovia não é importante apenas para Mogi das Cruzes e Bertioga, mas para toda a Grande São Paulo, que a utiliza para chegar ao litoral, os estudantes, comerciantes e pessoas que moram em uma região e trabalham na outra. Então, a interdição atrapalha bastante. Tínhamos expectativa sobre a liberação da rodovia, mas as chuvas do final de semana fizeram com que mais pedras e lama descessem da encosta. Nossa preocupação é que a estrada seja liberada o mais rápido possível, mas que o trabalho seja feito com segurança para os operários que estão aqui”, afirmou Marcus Melo.

O prefeito lembrou ainda que a prefeitura está acompanhando o andamento dos trabalhos e as providências que estão sendo adotadas pelo órgão estadual e que a união de Mogi das Cruzes e Bertioga é importante neste momento. “A Prefeitura também está à disposição para auxiliar o DER no que for possível”, disse.

O novo deslizamento deste final de semana levou para rodovia Mogi-Bertioga cerca de 1.000 metros cúbicos de materiais, o que equivale a cerca de 1,5 mil toneladas. Uma rocha de cerca de 200 toneladas também desceu para a pista. Neste final de semana, a região da Serra do Mar entre Mogi das Cruzes e Bertioga registrou cerca de 137 milímetros de chuva, quase o triplo do que era previsto.

“Já estávamos trabalhando com a necessidade de remoção de materiais que estavam soltos e próximos à estrada. Com a chuva, que foi muito maior que a prevista, ocorreu este novo deslizamento e a retirada que seria forçada se tornou natural. Com certeza, durante toda esta semana continuaremos trabalhando”, afirmou o diretor técnico do DER, Deni Loretti Filho.

Ele explicou ainda que a maior dificuldade para a realização dos trabalhos está nas características apresentadas pela Serra do Mar nesta região. “A serra não é nem rocha nem apenas solo. Existem muitas infiltrações, fissuras e um volume grande de água descendo. Neste trecho, temos muitas nascentes e a mata fechada dificulta a visualização de um risco iminente”, explicou Loretti Filho.

A rodovia Mogi-Bertioga está interditada entre os quilômetros 68, nas proximidades de Biritiba Ussú, e 98, no encontro com a rodovia Rio-Santos. As opções de desvios para os motoristas são as rodovias Imigrantes, Anchieta, Tamoios e Oswaldo Cruz.