Deputado Lucena questiona informações da TV Diário sobre obra de passarela na Dutra, em Arujá
Desde o ano passado, o deputado Roberto de Lucena tem reivindicado a realização da obra para evitar as recorrentes mortes causadas por atropelamentos no trecho urbano da via no bairro que fica nos limites entre os municípios de Arujá e Santa Isabel/ Foto: Divulgação

O deputado federal Roberto de Lucena (Podemos) decidiu cobrar explicações do Ministério dos Transportes e da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) sobre a suposta falta de previsão para a construção de uma passarela no quilômetro 196 da Rodovia Presidente Dutra, no trecho que dá acesso aos bairros Cachoeira, Pacaembu e Vicente Matheus, em Arujá.

“Essa alça é uma conquista de nosso mandato, sendo inclusive confirmada pelo então ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil do Brasil, Maurício Quintella Lessa e pelo Superintendente da ANTT, Luiz Fernando Castilho. Além disso temos fotos do projeto e de trabalhadores no local. A informação de que não há uma previsão para conclusão do projeto não condiz com a realidade”, pontuou.

Desde o ano passado, o deputado Roberto de Lucena tem reivindicado a realização da obra para evitar as recorrentes mortes causadas por atropelamentos no trecho urbano da via no bairro que fica nos limites entre os municípios de Arujá e Santa Isabel.

Lucena destaca que à falta de um equipamento que permita a travessia naquele ponto da Dutra com segurança é imprescindível. Ele reforça que a obra vai garantir a locomoção e segurança na travessia dos moradores do entorno, sem que as pessoas arrisquem suas vidas.

O deputado ainda alerta para o risco eminente do atropelamento de jovens e crianças que precisam se arriscar no local para chegar às escolas da região central de Arujá. “Não se trata apenas de bem-estar, mas fundamentalmente de segurança a vida. A chegada deste equipamento vai garantir uma melhor qualidade de vida a população daquela localidade”, finalizou.

Cobranças

No segundo semestre de 2017, o deputado cobrou a obra da passarela ao então ministro dos Transportes, Maurício Lessa. Naquela oportunidade, inclusive, o chefe da pasta gravou um vídeo com Lucena para dar a notícia aos arujaenses e assegurou que o prazo para a implantação da passagem era de dois a quatro meses.

Ainda em 2017, em uma audiência na ANTT, o deputado foi informado pelo próprio superintendente da autarquia, Luiz Fernando Castilho, que todos os estudos para a obra foram feitos e o projeto executivo estava adiantado.

Já em março deste ano, essas informações foram reforçadas com uma nova promessa: a do início dos trabalhos de construção da passarela. “A informação que recebi, no dia 27 de março deste ano, foi que o início das obras da passarela estava previsto para ocorrer em agosto de 2018 e me surpreendeu a informação da reportagem dizendo que a CCR não confirmava esse prazo, até porque a população do bairro acompanhou toda a movimentação do projeto”, afirma.

Após tomar conhecimento pela imprensa de que o início das obras estava sem previsão de início, segundo nota emitida pela CCR, o deputado convocou o Ministro dos Transportes para esclarecimentos, solicitou audiência pública com a ANTT para tratar do assunto e pediu ao TCU que fiscalize as concessões federais como a CCR a respeito do atendimento de pleitos de interesse públicos.

Caso não obtenha uma solução para o impasse da construção da passarela, o deputado promete tomar uma medida drástica: acionar o Ministério Público (PM), pois acredita que a população de Arujá já espera há muito tempo pela construção do equipamento e a falta da obra, que já vitimou dezenas de pessoas nos últimos anos, aumente ainda mais.