CPTM começa, finalmente, a demolição da passarela ‘fantasma’ em Suzano
Se o fim das baldeações em Guaianazes não tem prazo para acontecer, também não existe qualquer definição sobre a construção de uma nova (e mais moderna) passarela de pedestres ligando a avenida Major Pinheiro Fróes com a rua Benjamin Constant/ Foto: Glaucia Paulino
Prefeitura de Mogi das Cruzes

A Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) iniciou nesta semana a desmontagem da antiga passarela de concreto que servia de travessia para a população, antes da nova estação Suzano ser entregue.

Os trabalhos de remoção serão executados em etapas objetivando menores transtornos aos usuários, explicou a assessoria de imprensa da CPTM em resposta aos questionamentos feitos pelo Jornal Oi. As obras da segunda fase da Estação Suzano estão sendo realizadas de acordo com o cronograma.

A calçada da rua Major Pinheiro Froes foi reformada por completo. No momento, está sendo executado o acabamento no mezanino, a instalação de luminárias, o tratamento no concreto das paredes e a implantação de equipamentos entre outros.
Também está em fase de fabricação os quadros e painéis elétricos que serão utilizados para garantir o funcionamento dos sistemas elétricos da estação, além da substituição de cerca de 1.900 metros lineares de muro na avenida Jorge Bei Maluf, após o viaduto da avenida Gov. Mario Covas sentido Jundiapeba.

Baldeação infernal não vai ter fim?

O serviço Expresso Leste será levado para Suzano após a execução das intervenções no plano de vias e das adequações necessárias para sua operação, obras que serão contratadas futuramente. Todas as plataformas serão utilizadas. Se o fim das baldeações em Guaianazes não tem prazo para acontecer, também não existe qualquer definição sobre a construção de uma nova (e mais moderna) passarela de pedestres ligando a avenida Major Pinheiro Fróes com a rua Benjamin Constant – conforme já foi solicitado várias vezes por comerciantes da Pinheiro Fróes e da Benjamin.