Corinthians não entra em campo se ônibus for apedrejado, diz Andrés: 'Pode dar W.O.'
A decisão, reafirmada pelo presidente Andrés Sanchez nessa sexta-feira, é mantida mesmo após as declarações do presidente do Tribunal de Justiça Desportiva de São Paulo/ Foto: Divulgação
Prefeitura de Guararema

O Corinthians não entrará em campo na final do Campeonato Paulista deste domingo, diante do São Paulo, se seu ônibus for apedrejado na chegada ao Morumbi.

A decisão, reafirmada pelo presidente Andrés Sanchez nessa sexta-feira, é mantida mesmo após as declarações do presidente do Tribunal de Justiça Desportiva de São Paulo.

“Se quebrar vidro, nós não entramos no campo. No estádio vamos ter que entrar. Se quebrarem o vidro com a gente entrando, imagina dando meia volta (para sair do Morumbi). Se quebrarem o vidro do ônibus do Corinthians, o Corinthians não joga. Acabou. Podem dar W.O., podem fazer o que quiserem. Essas coisas tem que acabar”, disse o cartola em entrevista coletiva.

Na última quinta-feira, o presidente do TJD-SP, Antônio Olim, afirmou em entrevista à ESPN que se o clube alvinegro não entrar em campo, a atitude “teria consequências” no tribunal.

“Todas as vezes que nós vamos jogar lá, o ônibus é apedrejado. Umas quebraram o vidro, outras não quebraram o vidro. E se você jogar uma pedra e quebrar um vidro, a qualquer momento pode atingir alguém e machucar”, explicou Andrés.

“A gente sempre foi muito bem tratado dentro do Morumbi, nunca teve problema nenhum. O problema é aquela chegada, que tem alguns imbecis que fazem isso”, disse o presidente.

O cartola confirmou também que o Corinthians enviou ofícios informando sua decisão a Federação Paulista, São Paulo, Ministério Público e Polícia Militar, onde acontece uma reunião para tratar do assunto. Andrés disse ainda que não teme que a decisão crie mais tumulto em torno da final.

“Por isso estou avisando antes. Tem alguém nesse país que desconhece esse fato?”, indagou, referindo-se às pedradas sofridas em clássicos anteriores no Morumbi.