Paulistano bate Mogi e fica perto do título
Lucas Dias busca o arremesso em cima da marcação de Shamell / Foto: João Pires/LNB

O Mogi das Cruzes/Helbor perdeu para o Paulistano por 88 a 84 na tarde deste sábado, 26, no Ginásio “Wlamir Marques”, do Corinthians, na Capital. A equipe mogiana seguiu com boa desvantagem no marcador a maior parte do tempo, mas no último quarto teve uma boa recuperação, encostou no placar e assustou o Paulistano.

Apesar da reação, o time da Capital venceu a partida e abriu 2 a 1 na série melhor de cinco, válida pelas finais NBB (Novo Basquete Brasil).

Agora, os mogianos precisam vencer o próximo jogo, marcado para o próximo sábado, 2, às 14 horas, no Ginásio Hugo Ramos, para seguir com chances de disputar o título.

O ala-pivô Tyrone Curnell foi o principal nome da partida, com 20 pontos, sete rebotes e 18 de eficiência. Além dele, também se destacaram o ala Shamell Stallworth com 19 pontos e o armador Larry Taylor que anotou 10 pontos e deu oito assistências. Caio Torres e Guilherme Filipin marcaram nove e oito pontos, respectivamente.

Apesar do resultado, o técnico Guerrinha saiu satisfeito com o comportamento da equipe nos dois últimos períodos. “A parte técnica não esteve na condição ideal, então fomos para o lado da motivação e conseguimos levar a decisão do jogo para os instantes finais. O Paulistano teve todo o mérito. O mais importante é o time ter espírito de uma final e hoje fechamos o jogo desta maneira”, avaliou.

O capitão Guilherme Filipin citou o início complicado como fator fundamental para o placar negativo e também destacou o poder de reação dos mogianos. “Sabíamos que seria outro jogo, bem diferente dos primeiros. Sofremos no primeiro quarto e com a qualidade da equipe do Paulistano. Correr atrás o tempo todo é muito difícil. Infelizmente não saímos com o resultado positivo, porém, uma final é isso. Foi um excelente jogo e agora vamos buscar o resultado na nossa casa”.

O JOGO

Apesar do começo quente do Mogi das Cruzes/Helbor, principalmente do ala Shamell, que converteu três bolas consecutivas de longa distância, o Paulistano fechou o primeiro quarto em 21 a 12. O segundo período foi bastante equilibrado, as equipes trocaram cestas e a parcial terminou em 25 a 25.

Na volta do intervalo, o time da capital conseguiu controlar as ações e fechou o terceiro quarto em 21 a 18. Na etapa final, o Mogi das Cruzes/Helbor esboçou uma reação, reduzindo a desvantagem e vencendo o quarto por 29 a 21, mas a vitória acabou ficando com os donos da casa.

Paulistano (2º) 2 x 1 Mogi (4º)

  • Jogo 1 – 19/05 – Mogi 82 x 99 Paulistano – Ginásio Hugo Ramos
  • Jogo 2 – 24/05 – Paulistano 70 x 84 Mogi – Ginásio Wlamir Marques
  • Jogo 3 – 26/05 – Paulistano 88 x 84 Mogi – Ginásio Wlamir Marques
  • Jogo 4 – 02/06 – Mogi x Paulistano – Ginásio Hugo Ramos, às 14 horas
  • Jogo 5 – 09/06 – Paulistano x Mogi – Ginásio Wlamir Marques, às 14 horas (se necessário)