Com a abertura de aproximadamente 1.250 postos de trabalho e o melhor fevereiro desde 2006, o Alto Tietê ocupa o segundo lugar no ranking estadual de geração de empregos, segundo pesquisa divulgada nessa quarta-feira, 14, pelo CIESP – Centro das Indústrias do Estado de São Paulo.

 

Enquanto a média estadual foi de 0,10%, a variação do nível de emprego industrial no Alto Tietê atingiu 2,03% no último mês, atrás apenas da região de Franca (2,80%). Nos primeiros dois meses do ano, a indústria do Alto Tietê acumula uma variação de 4,49% no nível de emprego, o que corresponde a geração de aproximadamente 2.650 empregos.

 

O saldo acumulado no primeiro bimestre de 2018 já é 140% maior que o total de contratações efetivadas ao longo de todo o ano passado nas cidades de Biritiba Mirim, Ferraz de Vasconcelos, Guararema, Itaquaquecetuba, Mogi das Cruzes, Poá, Salesópolis e Suzano (em 2017 foram criadas 1.100 vagas).

“O emprego na nossa Região tem demonstrado uma recuperação consistente nos últimos meses de 2017 e nesse primeiro bimestre de 2018, reflexo do aumento de produção nas indústrias e do crescimento da economia. A expectativa é de que esses indicadores permaneçam em alta, mas para isso é fundamental que ocorra a redução dos juros, que continua a ser um dos principais gargalos para a atividade produtiva brasileira.

 

Com a redução de juros, o crescimento poderá evoluir muito mais”, ressalta José Francisco Caseiro, diretor do CIESP Alto Tietê. “Vale destacar que 24% das indústrias paulistas planejam contratar trabalhadores neste ano, mas a confirmação disso depende também de fatores cujo controle estão com o Governo”, acrescenta o dirigente.

 

O desempenho do emprego na área de abrangência do CIESP Alto Tietê em fevereiro/2018 foi influenciado pelas variações positivas dos setores de Produtos de Minerais Não Metálicos (1,62%); Máquinas e Equipamentos (1,72%); Máquinas, Aparelhos e Materiais Elétricos (1,27%) e Veículos Automotores e Autopeças (0,91%).