Cinco meses após o governador mudar a alça ao Rodoanel para a SP-66, a SPMar segue esperando ‘ordens’ da Artesp para iniciar a obra
A direção da SPMar que construiu e administra o trecho Leste do Rodoanel encaminhou ao Oi a mesma resposta padrão que envia nos últimos dois anos/ Foto: Divulgação
Prefeitura de Suzano Refis

Na próxima semana vai completar cinco meses desde que o governador Márcio França (PSB) esteve em Suzano para confirmar que a obra da alça de saída do trecho Leste na cidade não seria mais construída na estrada dos Fernandes, mas sim na SP-66, bem na divisa com Poá.

França  falou sobre o assunto em um grande evento político promovido por lideranças do PR e ao mudar o local da alça do Rodoanel atendeu a um pedido do prefeito Rodrigo Ashiuchi (PR).

Agora que o processo eleitoral foi concluído (o atual governador Márcio França perdeu a reeleição para o tucano João Doria) a reportagem do Jornal Oi questionou o consórcio SPMar sobre o que avançou no projeto ao longo dos últimos meses e pediu também uma projeção sobre o que poderá acontecer nos próximos meses.

A direção da SPMar que construiu e administra o trecho Leste do Rodoanel encaminhou ao Oi a mesma resposta padrão que envia nos últimos dois anos e indica que Suzano ainda continuará sofrendo com a falta da obra e de transparência e respeito da parte da SPMar e também do governo do Estado.

Confira a seguir as perguntas enviadas pelo Oi para a direção do Consórcio e a informação da  SPMar.

  • Perguntas do Jornal Oi:

Na próxima semana vai completar 5 meses do anúncio do novo governo do Estado sobre a transferência da alça do Rodoanel em Suzano da estrada dos Fernandes para a SP-66.

Neste período o que de concreto foi definido entre o governo do Estado e a SPMar ou foi determinado pelo governo estadual no que se refere a obra da alça de saída do Rodoanel em Suzano?

O que foi definido ou revisto no que se refere ao projeto executivo da obra?

As licenças ambientais para a retomada do projeto na SP-66?

Já foi definido um cronograma com previsão para o início das obras?

Ou mesmo agora a SPMar mantém o discurso que tudo depende da Artesp, da Secretaria Estadual de Meio Ambiente e do governo do Estado?

De que forma a SPMar vai absorver os gastos de até R$ 3 milhões que alega ter tido  para fazer o projeto da nova alça na estrada dos Fernandes?

Esse projeto ainda poderá ser utilizado na prática ou já foi arquivado?

Resposta do Consórcio SPMar: 

“A SPMAR aguarda pelas orientações da ARTESP a respeito do tema”.

A Artesp, o governo do Estado, Condemat e os deputados da região poderão se manifestar sobre o assunto nas próximas horas.