Cantinho da Melhor Idade realizará avaliações de capacidade funcional nos idosos em Poá
As prescrições são trocadas a cada três semanas com objetivo de manter a evolução nas adaptações neuromusculares dos idosos frequentadores/Foto: Flavio Aquino/Departamento de Comunicação de Poá
Prefeitura de Mogi das Cruzes

O Cantinho da Melhor Idade de Poá realiza a partir desta terça-feira, 26, data em que é celebrado o aniversário de 70 anos de Poá, um trabalho de extrema importância para melhoria da qualidade de vida dos 1.500 idosos que participam frequentemente de atividades físicas, de lazer e esportivas no local.

Para verificar as principais comorbidades do público da Terceira Idade, profissionais realizarão avaliações de capacidade funcional nos idosos.

Segundo o educador físico e coordenador técnico do Cantinho da Melhor Idade, Ivan de Oliveira, o trabalho é extremamente importante para o planejamento das ações.

“Neste mês de março iremos iniciar as avaliações de capacidade funcional em idosos do Cantinho. No primeiro dia vamos avaliar cerca de 100 pessoas das 8h às 12 horas e o trabalho se estenderá por todo ano de 2019 até findar as verificações em todos nossos 1.500 idosos inscritos. O objetivo do trabalho é identificar e verificar parâmetros clínicos e fisiológicos para a prescrição de exercícios físicos com qualidade desde a reabilitação à promoção de saúde”.

O secretário de Assistência e Desenvolvimento Social, Edevaldo Gonçalves, explicou a relevância de manter um espaço como o Cantinho da Melhor Idade.

“Sabemos o quanto é importante propormos ações que busquem a saúde e o bem estar dos idosos. E eles demonstram sempre muito entusiasmo e disposição neste importante equipamento municipal”, disse.

Cantinho da Melhor Idade

O trabalho desenvolvido no Cantinho promove a qualidade de vida, o condicionamento e a reabilitação por meio da prática de exercícios físicos terapêuticos supervisionados por profissionais de Educação Física, além da interação social, pois as prescrições são desenvolvidas em grupo.

“Usamos exercícios livres, que possibilitam um número muito grande de atendimento com investimento financeiro baixo, sendo assim uma grande ferramenta de saúde pública”, explicou Oliveira, educador físico e coordenador técnico do Cantinho.

Os materiais usados nas aulas são bolas suíças, halteres, camas elásticas, steps, cones, cadeiras, colchonetes, caneleiras e tiras de suspensão. As prescrições são trocadas a cada três semanas com objetivo de manter a evolução nas adaptações neuromusculares dos idosos frequentadores.