Caminhada ‘Lembrar é Combater’, quer conscientizar o povo de Suzano contra o abuso e a exploração sexual infantil
O Conselho Tutelar do Boa Vista foi instalado em 2017, primeiro ano do atual governo / Foto: Glaucia Paulino

A caminhada ‘Lembrar é Combater’, que vai acontecer a partir das 9 horas desta sexta-feira, 17, na área central de Suzano, tem o objetivo de conscientizar toda a população sobre o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual Infantil.

No Brasil, o dia de combate ao abuso e à exploração infantil foi implementado pelo governo no ano 2000, sendo que em Suzano o evento ‘Lembrar e Combater’ será promovido pela 6ª vez por meio do Conselho Tutelar.

A concentração para a caminhada será diante da sede da Prefeitura da cidade (na avenida Baruel). Os participantes da marcha vão descer a avenida Glicério chamando a atenção do público em geral para a importância de se denunciar os casos de abusos. A participação na caminhada será livre e mais informações podem ser obtidas pelo disque 100 ou no telefone do Conselho Tutelar que é o 4748-8188.

Conscientizar toda a população

Em conversa com a reportagem do Jornal Oi, o presidente do Conselho Tutelar do Boa Vista, João Andrade de Souza Junior, explicou que a caminhada será realizada pela 1ª vez em Suzano: “Nos anos anteriores promovemos eventos de conscientização do teatro Armando de Ré, onde reunimos representantes do governo municipal, do Poder Judiciário, da Câmara de vereadores e das policiais Civil e Militar. Mas para este ano decidimos fazer um trabalho diferente porque percebemos que o público para quem fizemos essas reuniões nos últimos cinco anos já tinham/tem informações suficientes para executar o trabalho. Por outro lado, percebemos também que havia a necessidade de informar melhor a população sobre como denunciar esse tipo de abuso. Também percebemos que as pessoas em geral precisavam ser melhor informadas sobre a estrutura que já existe em Suzano para atender esses casos e por esses motivos decidimos fazer essa caminhada que vai começar no Paço Municipal e terminar na praça João Pessoa”, explicou o presidente do Conselho Tutelar do Boa Vista que foi instalado em 2017 (no primeiro ano de governo do prefeito Rodrigo Ashiuchi) e atende a uma grande demanda de ocorrências relacionados as crianças e aos adolescentes que vivem na região Norte de Suzano.

De acordo com João Andrade de Souza, os conselhos de Suzano (Centro e Boa Vista) lidam com um número alto de ocorrências que envolvem abusos sexuais contra crianças, mas que o número de casos que ainda não são denunciados por ser maior que o de ataques notificados. Diversos são os fatores que impedem as vítimas de denunciarem seus agressores e de acordo com o presidente do Conselho do Boa Vista, é preciso que Suzano amplie a consciência que as crianças e adolescentes não podem continuar sofrendo abusos ou exploração sexual e que esses crimes precisam ser denunciados.

Números assustadores 

De acordo com dados da Secretaria de Direitos Humanos do governo federal, é assustador o número de casos de violência sexual contra crianças e adolescentes no país. Por isso, foi criada esta data com o intuito de ajudar a combater este mal que destrói a vida de milhares de jovens todos os anos.

Como surgiu o Dia Nacional Contra o Abuso e Exploração Sexual Infantil: a escolha desta data é em memória do “Caso Araceli”, um crime que chocou o país na época. Araceli Crespo era uma menina de apenas 8 anos de idade, que foi violada e violentamente assassinada em 18 de maio de 1973. Este crime, apesar de hediondo, ainda segue impune. Normalmente, nesta data, são realizadas diversas atividades, sejam nas escolas e demais espaços sociais, como por exemplo, palestras e oficinas temáticas sobre a prevenção contra a violência sexual. O Comitê Nacional de Enfrentamento à Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes é o grupo responsável por organizar e promover nacionalmente esta data. No Brasil, o Disque 100 é um serviço gratuito disponibilizado pela Secretaria dos Direitos Humanos da Presidência da República que registra denúncias anônimas de jovens que se sintam ameaçados ou que sofreram qualquer tipo de abuso ou exploração sexual.

Abuso sexual x Exploração sexual 

Não apenas o abuso sexual (que normalmente acontece no seio familiar do jovem), mas também a exploração sexual é combatida nesta data. Muita gente confunde o significado do abuso sexual com a exploração sexual. São duas coisas diferentes. A exploração sexual consiste em usar a criança ou o adolescente como meio de faturar dinheiro, oferecendo o menor como “ferramenta” de satisfação sexual. O abuso sexual, que geralmente é promovido por parentes ou conhecidos da vítima, não tem o objetivo de ganho financeiro por parte de quem pratica a violência.