Caio Cunha diz que vai encerrar a carreira de vereador e lamenta a reeleição de Damásio
O vereador Caio Cunha participou do “Café na Redação” dessa quarta-feira/ Foto: Glaucia Paulino/ Oi Diário
Prefeitura de Guararema Mirante

Candidato a deputado estadual mais bem votado em Mogi das Cruzes na eleição de domingo, o vereador Caio Cunha (PV), participou nessa quarta-feira, 10, do “Café na Redação” (logo após a participação do deputado reeleito Estevam Galvão – DEM) e fez avaliações e revelações muito interessantes.

Caio Cunha obteve no total (computados os votos que recebeu em todas as cidades do Estado) 30.124, mas foi o mais bem votado em Mogi (superando concorrentes como Marcos Damásio, Juliano Abe, Claudio Miyake e André do Prado).

“Sou competitivo e entrei nessa eleição para ganhar. Essa foi a primeira derrota e com a minha equipe estou avaliando os erros e acertos, mas a votação que eu consegui em Mogi demonstra que os mogianos estão reconhecendo o nosso trabalho”, argumentou Cunha que em 2016 foi reeleito vereador com a maior votação entre todos os concorrentes às vagas nos legislativos do Alto Tietê.

Na Live o vereador não economizou elogios ao deputado federal eleito Marco Bertaiolli (PSD)e lamentou as estratégias usadas pelo PR para reeleger (com mais de 80 mil votos) o deputado estadual Marcos Damásio. “É muita cara de pau colocar no santinho a cara do Tiririca, o número do Marcos Damásio e jogar esse material nas portas das escolas no dia da votação”, avaliou Cunha.

O jovem vereador do PV revelou, durante a conversa que teve duração de cerca de 60 minutos, que não irá disputar mais uma reeleição para vereador em 2020. “Tenho compromisso com os eleitores, com a cidade e com o meu grupo político de não me perpetuar no cargo de vereador. Defendo e promovo a renovação para os cargos públicos eletivos”, explicou.

Em 2020 Caio Cunha, portanto, só poderá concorrer para prefeito ou vice-prefeito na cidade de Mogi. Ele preferiu não antecipar (confirmar) a informação que será candidato a prefeitura, mas fez uma avaliação bastante crítica do governo comandado pelo prefeito Marcus Melo (PSDB). Cunha também falou sobre a eleição ao governo de SP e declarou voto no candidato Márcio França (PSB), mas não abriu o jogo entre os candidatos à Presidência, Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT). Confira a entrevista no site e no Facebook do Oi Diário.