Prefeitura de Guararema Mirante

O ex-prefeito de Mogi das Cruzes e pré-candidato a deputado federal, Marco Bertaiolli (PSD), participou nesta segunda-feira, 16, do programa “Vai Encarar?”, ao vivo, e não deixou perguntas sem respostas.

Claro, objetivo, incisivo e a afiadíssimo, Bertaiolli demonstrou conhecimento sobre todos os temas apresentados pelos entrevistadores Bras Santos e Maurimar Chiasso. Não faltaram questionamentos polêmicos feitos no estúdio e por lideranças políticas (como foi o caso do vereador Rodrigo Valverde – PT) e representantes da sociedade civil (como no caso da ativista Patrícia Eroles  – a ‘Super Paty’).

Pessoa muito importante e vereador de 1º mandato

Valverde questionou Bertaiolli sobre o imbróglio do reajuste do IPTU e Patrícia Eroles perguntou sobre uma possível dívida de R$ 300 milhões da prefeitura mogiana. O ex-prefeito de Mogi respondeu para Patrícia e Valverde alertando para a necessidade de não se confundir a população com informações desencontradas e garantiu (no caso da pergunta dos R$ 300 milhões) que pretende enviar ao Oi o relatório do Tribunal de Contas de 2016 onde consta a informação de que terminou o seu 2º mandato com superávit e não déficit de R$ 300 milhões.

Bertaiolli classificou a pergunta de Patrícia como sendo uma fake news e ‘delicadamente’ disse ao vivo que Patrícia Eroles seria uma pessoa muito importante para se confundir ou confundir outras pessoas em assuntos técnicos e complexos.

Bertaiolli ainda chamou a atenção do ‘vereador de 1º mandato’ sobre a polêmica do reajuste do IPTU autorizado pelo atual prefeito da cidade, Marcus Melo (PSDB). Bertaiolli, aliás, já tinha afirmado no início da entrevista que foi publicamente contra o reajuste do IPTU em Mogi neste ano de 2018.

O ex-prefeito, no entanto, defendeu o trabalho de Marcus Melo que foi eleito prefeito na eleição de 2016, no primeiro turno, com o seu apoio: “Fui contra o aumento do IPTU e deixei isso claro publicamente no dia 30 de dezembro. Existem divergências de avaliação e opinião e isso é natural. Até em casa existem divergências. Apoiei o Marcus Melo para que o nosso trabalho (entre 2009 e 2016) tivesse continuidade. Ele ainda está no começo do governo e estamos em um momento diferente do País, onde não existe dinheiro para novos investimentos”, argumentou Bertaiolli que logo de cara teve de responder sobre um possível risco de não se eleger na disputa deste ano em razão da concorrência com outros pré-candidatos ao Congresso, como são os casos do deputado Junji Abe (MDB) e Chico Bezerra (PSB).

Lideranças políticas de Mogi avaliam que só Chico e Junji poderão tirar até 40 mil votos de Bertaiolli. O ex-prefeito respondeu ao questionamento com tranquilidade. Ele observou que um ano antes da eleição pode-se dizer que um candidato tem até um milhão de votos, mas que com a aproximação da disputa eleitoral novos pré-candidatos se apresentam e votos começam a se dividir.

Região deve barrar ‘forasteiros’ 

Bertiaolli ressaltou que existem votos para todos os candidatos da região e que o Alto Tietê, desde o início deste século, tem sido subrepresentado tanto no Congresso Nacional quanto na Assembleia Legislativa em São Paulo: “Mogi já chegou a eleger (nos anos de 1990) cinco deputados federais e estaduais. Na eleição passada, por exemplo, Mogi não elegeu nenhum deputado federal. Acredito que tem espaço para todos os candidatos da região. O que precisamos combater e enfrentar são políticos como Celso Russumanno, Tiririca e outros que vem aqui (no Alto Tietê), ganham votos e nunca mais aparecem. Em todos os eventos políticos de que participo tenho alertado a população e os formadores de opinião sobre a necessidade de elegermos candidatos da nossa região”, disse o ex-prefeito de Mogi para quem o nível do debate político precisa ser elevado na região do Alto Tiete:

“Os interesses públicos devem estar, sempre, acima de interesses pessoais e partidários. Precisamos ter sensibilidade, superar picuinhas, questões menores e trazer investimentos para essa região”, destacou o Bertaiolli.

A entrevista completa pode ser conferida no Facebook na página do Oi Diário. Nos próximos dias, iremos destacar outros trechos importantes da entrevista concedida por Bertaiolli nos estúdios da Focoh Comunicação.