Audiência sobre o Corredor Metropolitano será nesta quinta. Obra foi prometida à região em 2014

0
29

O município de Arujá sedia nesta quinta-feira, 8, a audiência pública sobre a implantação do Corredor Metropolitano Perimetral Alto Tietê, que vai ligar a cidade a Ferraz de Vasconcelos. O evento vai acontecer a partir das 18 horas no Clube União Arujaense, que fica na avenida Amazonas, 100, no Centro, segundo informações da assessoria de imprensa da prefeitura arujaense.

O Conselho Estadual do Meio Ambiente agendou a audiência, que tem o objetivo de debater com a sociedade civil sobre o Estudo de Impacto Ambiental e o Relatório de Impacto ao Meio Ambiente (EIA/RIMA).

O empreendimento BRT Metropolitano Perimetral Alto Tietê (Arujá-Ferraz de Vasconcelos) terá 20,2 km de extensão ligando Arujá a Ferraz de Vasconcelos, passando por Itaquaquecetuba e Poá. Serão construídos os Terminais Metropolitanos Arujá e Ferraz, além da reforma do Terminal Cidade Kemel, em Poá.

Além disso, devem ser implantadas 25 estações de embarque e desembarque; as Estações de Transferência Estrada do Corredor e Monte Belo; um viaduto em Arujá e outro em Ferraz de Vasconcelos; mais a abertura de 0,8 quilômetro de vias.

O Projeto Básico foi concluído em dezembro de 2016 e prevê investimento total de aproximadamente R$ 400 milhões, que vão beneficiar em torno de 50 mil passageiros por dia.

Em Arujá, o trajeto deve ter 1,8 quilômetro, entre o Terminal Metropolitano que será instalado entre as avenidas Adília Barbosa Neves, Mário Covas e Renova dos Santos, até encontrar a SP-56.

Estudo do projeto

A cópia do Estudo foi disponibilizada para a população no Paço Municipal (Rua José Basílio de Alvarenga, 90, Vila Flora Regina), mas também pode ser consultada pela internet, por meio do site da Cetesb (www.cetesb.sp.gov.br) e da EMTU/SP (www.emtu.sp.gov.br).

Obra foi prometida faz quatro anos 

O projeto do Corredor Metropolitano foi apresentado à região em 2014 pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB). A promessa era de que em dois anos a nova avenida ligando Ferraz a Arujá ficaria pronta. Quatro anos já se passaram e não existe sequer previsão de quando a obra poderá começar. A alegação do governo do Estado é de que faltam recursos para licitar a obra e neste contexto a realização de audiências públicas não representa qualquer garantia de que a obra será licitada ou iniciada ainda neste ano de 2018.

COMPARTILHAR