governo de Arujá informa transferência do PA Barreto para prédio da UPA
A confirmação foi feita pela secretária Carmen Pellegrino nesta terça-feira, 25, em audiência pública na Câmara de vereadores/ Foto: Divulgação
Prefeitura de Guararema 360º

Com o objetivo de melhorar o serviço prestado aos cidadãos, a Secretaria de Saúde de Arujá transferirá o Pronto Atendimento (PA) localizado na rua Pedro Severino Martins, no Parque Rodrigo Barreto, para o prédio construído inicialmente para abrigar a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro, na rua Rogério de Andrade dos Santos, uma vez que, com a publicação do Decreto Federal nº 9.380/2018, os municípios estão autorizados a utilizar esses equipamentos para outros serviços de saúde.

A confirmação foi feita pela secretária Carmen Pellegrino nesta terça-feira, 25, em audiência pública na Câmara de vereadores. A mudança de prédios será efetivada com o início da gestão da nova Organização Social (OS) que será responsável pela Maternidade e os dois PAs municipais. O chamamento público que definirá a OS está em fase final e o resultado deve ser conhecido nos próximos dias.

“Temos conversado disso com vereadores, inclusive com o senhor (Rogério Gonçalves Pereira, o Rogério da Padaria, presente à audiência). Vamos transferir o serviço para que o atendimento seja feito em uma estrutura predial que melhor atenderá tanto a população quanto os funcionários”, explicou a secretária, ao responder questionamento do parlamentar.

“O serviço da nova OS já iniciará no prédio da UPA, conforme previsto no chamamento público. Para isso vamos precisar da colaboração da Câmara, pois teremos que fechar o PA Barreto por cinco dias, tempo necessário para transferir os equipamentos de raio x, mobiliário, etc”, afirmou a secretária.

Todo o cronograma de mudança e readequação de atendimento nestes cincos dias será informado pela Secretaria, de forma mais detalhada, em breve. O contrato atual de administração das três unidades, com a organização social Inovação, termina em 18 de outubro.

Quadrimestre

A audiência pública de prestação de contas quadrimestral atende à Lei Federal Complementar 141/2012, que determina os valores mínimos a serem aplicados nos serviços públicos de saúde. Nesta terça-feira, foram apresentados os dados do período de maio a agosto.

De acordo com os dados apresentados pela equipe da Secretaria, as Unidades Básicas de Saúde (UBSs) Parque Rodrigo Barreto, Mirante, Jardim Real, Nova Arujá, Jardim Fazenda Rincão, Jardim Emília e Centro de Saúde (CS) II realizaram 33.513 atendimentos médicos: 11.651 foram feitos pelos profissionais do Mais Médicos, além das consultas de clínica geral (6.299), pediatria (5.004) e ginecologia (10.559).

Ainda na atenção básica, de janeiro a abril ocorreram 6.065 coletas de material para exame laboratorial.

Política pública que visa ao atendimento de mulheres que trabalham, estudam ou desenvolvem outras atividades que as impede de ir às UBSs em dias úteis, os mutirões de sábado registraram 754 exames de papanicolau e agendamentos de mamografia.

Ainda no período ocorreram 2.770 atendimentos de especialidades médicas no Centro de Saúde II. A maioria foi na área de ortopedia: 1.086.

De maio a agosto a equipe de Controle de Vetores que combate o mosquito Aedes aegypti, transmissor de dengue, chikungunya, zika vírus e febre amarela, foi responsável por recolher 10.121 pneus de borracharias em vias públicas da cidade, atender 1.290 denúncias de possíveis focos, visitar 27.221 imóveis e vistoriar 14.181.

Investimentos

O balanço financeiro apontou uma aplicação total de R$ 39.439.985,52 na área, o equivalente a 25,39% do orçamento municipal. Por lei, a Saúde deve receber no mínimo 15% do total arrecadado com impostos pelo município, o que no período representaria R$ 23.293.439,19.

PAs e Maternidade

A prestação de contas também incluiu os dados de atendimento da Maternidade Municipal Dalila Ferreira Barbosa e dos Prontos Atendimentos (PAs) administrados pelo Instituto Inovação.

Na Maternidade foram realizados 171 partos normais, 118 cesarianas e 3.272 consultas ginecológicas. Do total de partos, 96% foram de gestantes de Arujá.

No PA Central, ocorreram 30.180 atendimentos de clínica médica, 10.242 de pediatria, 1.052 de ortopedia, além de 30.150 exames laboratoriais e de imagem.

Já no PA do Barreto, foram 19.708 atendimentos em clínica médica, 6.289 em pediatria e 8.542 exames e análises clínicas.

Vereadores

Participaram da audiência também os vereadores Ana Cristina Poli e Paulo Henrique Maiolino, o Paulinho Maiolino. Além da questão da UPA, os parlamentares questionaram e foram respondidos sobre aquisição e falta de medicamentos, melhoria e problemas de atendimento no PA Centro, a construção da UBS Vila Pilar e a fiscalização sobre empresas terceirizadas como a que presta serviços na área de Controle de Vetores, entre outros assuntos.

A vereadora Ana Poli anunciou um fórum para discutir a Saúde na Casa de Leis, em 9 de outubro.