O prefeito de Suzano, Rodrigo Ashiuchi (PR), acompanhado do secretário municipal de Planejamento Urbano e Habitação, Elvis José Vieira, viajou à Brasília, para uma reunião com o assessor do Ministério da Saúde, Sergio Luiz da Costa, para tratar do início das obras para a construção da primeira etapa do Hospital Regional da cidade, que ficará à disposição dos munícipes no cruzamento da rua Sete de Setembro com a avenida Senador Roberto Simonsen. A audiência foi responsável por reiterar os R$ 23,7 milhões empenhados pelo governo federal. O projeto para a construção do Hospital Regional de Suzano teve início na gestão do ex-prefeito Marcelo Candido e, neste ano, a administração municipal já concluiu o processo licitatório. Atualmente, a prefeitura aguarda a autorização da Caixa Econômica Federal (CEF) para o início das obras. “Esta obra é um sonho de todos os suzanenses. Após uma série de interrupções por parte de seus sucessores, estamos retomando os trâmites administrativos para que possamos iniciar a obra do primeiro hospital federal no Alto Tietê, que vai atender toda a região. Agradeço o empenho da minha equipe técnica e do deputado federal Marcio Alvino, que, mais uma vez, mostra ser parceiro de Suzano na articulação de projetos para o desenvolvimento social e econômico do município” argumentou Ashiuchi. O prefeito de Suzano também teve a confirmação do depósito da segunda parcela da emenda parlamentar no valor de R$ 400 mil para o custeio de serviços em Saúde no município.

Oi cobra o início da obra
O Oi cobrou mais detalhes sobre quando a obra do Hospital Regional/Federal vai começar, afinal de contas essa obra é prometida desde 2010 quando o ex-presidente Lula esteve na cidade para inaugurar o Instituto Federal. A prefeitura revelou que: “A empresa vencedora da licitação foi a Simétrica Engenharia Ltda e que o contrato foi assinado em 18/10/2017 e o valor da primeira fase da obra é de R$ 28.187.423,95. Como informado no release encaminhado há pouco, a Prefeitura de Suzano aguarda autorização da Caixa Econômica Federal para o início das obras”.