Após velório coletivo, vítimas do massacre na escola Raul Brasil serão enterradas nesta tarde
A maioria das vítimas foi velada na Arena Suzano, para onde dezenas de coroas de flores foram enviadas por familiares, amigos e autoridades. No final da manhã foi rezada em homenagem as vítimas/Foto: Glaucia Paulino/Oi Diário
Prefeitura de Mogi das Cruzes

Após serem velados e homenageados por milhares de pessoas que participaram do velório coletivo realizado na Arena Suzano, os corpos das vítimas do massacre na Escola Estadual Raul Brasil, serão enterrados em Suzano durante a tarde desta quinta-feira, 14.

A maioria das vítimas foi velada na Arena Suzano, para onde dezenas de coroas de flores foram enviadas por familiares, amigos e autoridades. No final da manhã foi rezada em homenagem as vítimas.

Cerca de 50 profissionais da rede municipal de saúde estão prestando atendimento na Arena Suzano, entre médicos psiquiatras e clínicos gerais, psicólogos, terapeutas ocupacionais, enfermeiros, auxiliares de enfermagem e assistentes sociais.

De acordo com informações da Prefeitura d Suzano, os corpos sairão da Arena a partir das 15 horas, com um intervalo de 30 minutos entre cada um e seguirão em cortejo até o cemitério.

Eles serão enterrados no Cemitério São Sebastião, com exceção do corpo de Marilena Umezo, que será sepultado apenas no sábado, 16.

O prefeito de Suzano, Rodrigo Ashiuchi, e o ministro da Educação, Ricardo Vélez, estiveram na Arena. Vélez passou diante de cada caixão e abraçou as famílias.

O velório coletivo com seis das vítimas, começou as  6h30 na Arena Suzano no Parque Max Feffer.

  • Caio Oliveira, 15 anos, estudante
  • Kaio Lucas da Costa Limeira, 17 anos, estudante
  • Samuel Melquíades Silva de Oliveira, 16 anos, estudante
  • Claiton Antonio Ribeiro, 17 anos, estudante
  • Eliana Regina de Oliveira Xavier, 38 anos, inspetora
  • Marilena Ferreira Vieira Umezo, 59 anos, coordenadora pedagógica

O velório de Douglas Murilo Celestino começou na madrugada dessa quinta-feira, 14, em uma igreja evangélica de Suzano. O corpo do comerciante Jorge Antonio de Moraes, que foi morto a tiros pelo sobrinho Guilherme Monteiro, um dos autores do massacre na escola, foi velado no Cemitério Colina dos Ypês, em Suzano, onde foi sepultado perto das 11 horas.