Ricardo Navajas no
Ricardo Navajas esteve, ao vivo, no “Café na Redação” na última quinta-feira / Foto: Reprodução Facebook

Na última quinta-feira, 7, o ex-técnico supercampeão com o vôlei em Suzano, Ricardo Navajas deu uma entrevista muito esclarecedora ao programa “Café na Redação” do Jornal Oi. Para detalhar melhor todas as respostas, avaliações e considerações, a reportagem do Oi está separando os principais pontos da entrevista em matérias que estão sendo publicada no site do Oi desde a semana passada.

Nas duas primeiras reportagens, o jornal destacou as impressões de Navajas sobre a importância da Arena Multiuso do Parque Max Feffer (que deverá ser inaugurada até o final deste mês) aliada a uma tomada de decisão política do prefeito para que Suzano volte a ter um time de vôlei de alto rendimento, incluindo o patrocínio de grandes empresas como a Companhia Suzano de Papel e Celulose.

Na segunda parte, o Oi destacou a afirmação de Najavas de que o vôlei de alto rendimento deixou a cidade de Suzano (praticamente acabou) em 2005, não por causa de decisão política (ou politiqueira) do ex-prefeito Marcelo Candido – como por muitos anos se especulou no meio político e esportivo de Suzano.

Navajas explicou que Candido pediu ao comando do time (que era de Navajas) a redução do apoio financeiro que era dado pela Prefeitura e que ele (Navajas) por impulso não quis aceitar a redução no patrocínio: “Me arrependi de não ter aceito a redução do investimento da Prefeitura (proposto por Candido). O vôlei poderia ter continuado em Suzano”, ressaltou Navajas.

Secretários medíocres vs esporte de base medíocre

Nesta terceira reportagem sobre a entrevista de Navajas ao “Café na Redação”, o Oi destaca trechos das respostas do ex-técnico do vôlei em Suzano às perguntas sobre a atual fase do esporte (de alto nível e de base) em Suzano e região.

O Oi quis saber de Navajas os motivos pelos quais, tirando o time profissional de basquete em Mogi (vice-campeão do NBB), Suzano e a maioria dos municípios do Alto Tietê não terem nenhum destaque no esporte regional, estadual e nacional.

Referindo-se especificamente a Suzano (mas sem citar nomes – a não ser o do 1º secretário de Esportes do governo Candido – o Kaid), Navajas atribuiu à falta de investimentos nos esportes de base e resultados a mediocridade dos secretários que ocuparam a pasta nas últimas gestões municipais.

Além de Kaid, podem ser incluídos na lista dos secretários irrelevantes (segundo as avaliações de Navajas), o ex-vereador/secretário Maria do Lava Rápido e um assessor que ocupou o posto de Maria no final de 2016, bem como o atual secretário Nardinho que já atuou na Secretaria de Esportes em gestões do ex-prefeito Estevam Galvão (DEM).

Ricardo Navajas ressalta que Suzano poderia ser uma referência no esporte de base e também de alto rendimento, caso os últimos secretários tivessem conhecimento técnico do esporte e comprometimento com a cidade e com os respectivos prefeitos.

Além disso, segundo Navajas, os secretários de esportes (e em geral) precisam ter planejamento, cumprir metas e apresentar resultados aos prefeitos e à população. Sendo que nada disso foi colocado em prática no esporte de Suzano.