79 crianças cristãs são sequestradas por radicais islâmicos nos Camarões
Acredita-se que eles sejam parte da guerrilha separatista que tenta estabelecer um estado independente no Estado de Ambazônia, região noroeste do país/ Foto: Divulgação
Guararema Mirante Novembro

As igrejas evangélicas de Camarões estão pedindo orações pelos 79 alunos sequestrados, juntamente com três professores, por um grupo islâmico extremista. As estudantes, com idades entre 11 e 17 anos, apareceram em um vídeo publicado nas redes sociais pelos sequestradores, que se denominam “Meninos de Amba”.

Acredita-se que eles sejam parte da guerrilha separatista que tenta estabelecer um estado independente no Estado de Ambazônia, região noroeste do país.

No vídeo, de aproximadamente cinco minutos, os sequestradores obrigam vários estudantes a dizerem seus nomes e os de seus pais. As crianças pedem para ir para casa e os homens armados afirmam que nenhum deles será libertado até que seu novo estado “Ambazonia” seja criado.

As crianças estavam em uma escola presbiteriana em Nkwen, perto do local onde o missionário norte-americano Charles Wesco foi assassinado na frente de sua esposa e filho, na semana passada.

O reverendo Fonki Samuel Forba, líder da Igreja Presbiteriana dos Camarões, disse à BBC News que ele havia conversado com os sequestradores. “Eles não querem resgate. Tudo o que eles querem é que fechemos as escolas. Prometemos fechá-las”, avisou o pastor. “Esperamos e oramos para que libertem as crianças e os professores”, acrescentou.

Embora não seja destacado pela grande mídia, o modus operandi dos “Meninos de Amba” é muito semelhante ao Boko Haram, que sequestra alunos de escolas cristãs na vizinha Nigéria e se opõe a escolas que não ensinam o islamismo.